Volta às aulas: meu filho não quer ir para a escola

Duas vezes por ano, as atividades escolares são pausadas para o período de férias. Crianças e adolescentes aproveitam os dias para descansar e se divertir. No entanto, muitos pais enfrentam problemas com a volta às aulas: muitos pequenos estudantes não querem estudar e acabam dando trabalho para as famílias.

Você se identifica com essa situação? Já passou por isso? Seus filhos ainda estão de férias, mas já sinalizam que vão causar transtornos na hora de retornar às atividades? Isso não precisa ser um problema! Confira nossas dicas para lidar melhor com a situação.

Descubra o motivo para isso

Se a criança se apresente resistente aos estudos na volta às aulas, o primeiro passo é descobrir o motivo e conversar sobre isso. A criança pode estar preocupada com um problema específico ou simplesmente querendo se ver livre das obrigações e passar os dias apenas se divertindo.

Quando os pais sabem o que está acontecendo, fica muito mais fácil estabelecer um diálogo e tentar solucionar essa questão. Se o medo estiver relacionado aos novos desafios enfrentados no segundo semestre, vale a pena conversa com o professor.

Verifique o volume de atividades

Muitas pessoas partem do princípio que, para crianças e adolescentes, uma agenda cheia é sinônima de desenvolvimento saudável. No entanto, o excesso de atividades pode estar minando o interesse do seu filho em aprender coisas novas.

A pausa para férias é geral: quando o colégio entra em recesso, outras instituições como a escola de inglês ou academia de ballet também costumam parar. A volta às aulas significa a retomada de toda a rotina. Nesse caso, tirar uma ou duas aulas de uma rotina tão atribulada resolve o problema. Converse com seus filhos, mostre que você compreende o cansaço e busquem por uma solução juntos.

Reduza aos poucos a diversão

Talvez a criança não queira voltar às aulas simplesmente porque ficar em casa é legal. Televisão, tablet, filmes, lanches com amigos ou uma viagem é muito mais interessante que ter que cumprir com uma série de obrigações. Isso é natural. Afinal, até os adultos podem apresentar esse tipo de resistência.

Uma saída eficiente é realizar uma espécie de desmame da diversão, nos dias que antecedem o retorno das férias. Aos poucos, volte aos horários habituais, diminua o tempo no computador e o encontro com os amigos.

Explicar os motivos para estar fazendo isso também é uma boa pedida. Assim, você permite que seu filho se prepare. Mas atenção: evite ficar falando o tempo todo que está chegando a data para a volta às aulas. Procure fazer isso da forma mais leve o possível.

Caso você tenha seguido nossas dicas e ainda perceba que a criança não quer enfrentar a volta às aulas por um motivo maior, vale a pena procurar um especialista. Questões relacionadas com a ansiedade infantil são uma realidade e devem ser tratadas para melhorar a qualidade de vida do pequeno e da família.

Quer ter acesso a novos conteúdos que podem contribuir para a vida escolar do seu filho? Curta a nossa página no Facebook e fique por dentro de nossas atualizações. 

Compartilhar
0

1 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *