Saiba como ensinar seu filho a respeitar as diferenças

Conforme as crianças vão crescendo, elas ficam não só mais curiosas, como também mais atentas em relação ao mundo em que vivem. Por conta disso, sempre chega aquele momento em que é necessário saber como ensinar seu filho a respeitar as diferenças.

É importante se preparar para quando surgirem perguntas nesse sentido. Mesmo que algumas delas sejam desconfortáveis, você deve respondê-las sem rodeios. Quer saber como lidar com essa situação? Então, continue a leitura e confira as nossas dicas.

Seja o exemplo

Mesmo que você ainda não saiba como ensinar seu filho a respeitar as diferenças, ser o exemplo é o primeiro passo para criar crianças tolerantes. Ele está crescendo em um ambiente justo, transparente, respeitoso e repleto de generosidade? Reflita sobre isso e avalie o que precisa ser modificado para tornar esse ambiente o mais positivo possível.

A dica é fornecer ações práticas que mostrem que as diferenças — raciais, sociais, econômicas, entre outras — são tanto respeitadas como valorizadas. Lembre-se de que muito do que o seu filho observar é o que ele vai praticar.

Proporcione novas experiências

A prática é a melhor estratégia para explicar que o que é diferente não é necessariamente errado. Portanto, é interessante que a criança tenha contato com diferentes culturas, hábitos e rotinas. Pode parecer simples, mas uma mudança de bairro já é capaz de trazer novas experiências, bem como muitos aprendizados ao seu filho.

A escola que ele frequenta proporciona algum tipo de heterogeneidade entre os alunos? Quais as chances de ele fazer um intercâmbio durante a adolescência? Quanto mais cedo e natural esse contato for, mais fácil será ensinar seu filho a respeitar as diferenças.

Use o entretenimento a seu favor

Ainda que a prática seja a melhor forma de ensinar a tolerância, atualmente é possível se utilizar de diversos recursos que mostram a importância da representatividade.

A Turma da Mônica é um grande exemplo aqui. Não é de hoje que ela conta com a participação de Dorinha, uma personagem cega; e de Luca, um menino que anda em cadeira de rodas. Acredite: esse tipo de inclusão nos quadrinhos pode fazer a diferença no desenvolvimento do seu filho.

A primeira princesa negra da Disney, por exemplo, só foi criada em 2009 — especialmente por conta da influência da primeira dama da época, Michelle Obama. Hoje, já é possível encontrar uma variedade maior de opções, e é importante que você incentive o consumo desse tipo de conteúdo. 

Conte com uma escola parceira

Sem dúvidas, a obrigação de ensinar o respeito e a tolerância às diferenças é dos pais e/ou dos responsáveis. Entretanto, essa missão pode ser mais tranquila se dividida com uma escola parceira. É essencial que seu filho frequente uma instituição que compartilhe os mesmos valores que você e sua família e, assim, garanta uma educação coerente.

Ao conhecer e respeitar o que é diferente, seu filho terá mais facilidade para trabalhar em equipe na infância e trilhará um caminho para ser um adulto seguro e respeitoso. A diversidade existe e precisamos lidar com ela diariamente. Portanto, é fundamental saber como ensinar seu filho a respeitar as diferenças o quanto antes.

O que achou deste texto? A gente espera que ele tenha sido útil para você. Aproveite para assinar a nossa newsletter e receber outros conteúdos relevantes diretamente em seu e-mail! 

Compartilhar
0

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.