Preparação para o Enem: [Parte 1] Qual o papel da família?

A preparação para o ENEM é um momento decisivo na vida estudantil dos jovens brasileiros. Além de estudo e dedicação por parte deles, pais e responsáveis também devem entender o papel da família nessa fase. 

Como oferecer o suporte necessário? Que parceria é possível criar com a escola visando os melhores resultados na prova e a consequente aprovação em uma universidade de ponta? Continue com a gente e confira três atitudes que você pode adotar para ajudar seu filho às vésperas da prova.  

Criar um relacionamento com a escola

Família e escola dividem um papel importante na preparação para o ENEM. Dessa forma, é preciso que esse relacionamento seja entendido como uma parceria. Mais do que preparar para uma prova, a instituição de ensino deve ser escolhida de forma a privilegiar a formação completa do aluno — não só como estudante, mas também como cidadão. 

Assim, o ideal é que a escola escolhida compartilhe valores e morais da família, garantindo uma continuidade em sala de aula daquilo que é ensinado em casa. Além disso, acompanhar o calendário pedagógico, participar de reuniões e ter proximidade com professores e coordenadores são formas de criar e desenvolver um relacionamento saudável com a instituição de ensino escolhida para o aluno.

Incentivar o aluno e ajudá-lo no processo

Um dos deveres de pais e responsáveis na criação dos filhos é cobrar boas notas. Porém, é preciso saber dosar a pressão. Mais do que colocar expectativas muito altas no desempenho do jovem, o ideal é incentivá-lo ao longo de todo o processo.

Dessa forma, é preciso entender que cada estudante tem seu tempo, sua maneira de estudar, assim como suas limitações e dificuldades. Oferecer um ombro amigo nos momentos de tensão e se mostrar um bom ouvinte são práticas que podem surtir um efeito muito mais positivo do que exigir resultados por cobranças rudes ou extremas. 

Oferecer suporte na escolha profissional do aluno

Escolher uma profissão é mais uma pressão colocada sobre o aluno na época do vestibular. Essa é uma grande responsabilidade e algo que precisa ser feito ainda muito jovem. Dessa forma, os pais e responsáveis têm um papel decisivo no sentido de tornar essa decisão mais leve.

O ideal é evitar impedir qualquer decisão ou mesmo depositar expectativas sobre o futuro profissional do jovem — infelizmente, ainda é comum que muitos pais esperem que os filhos deem continuidade a suas carreiras ou invistam em uma profissão que por algum motivo eles próprios não puderam seguir. 

Todavia, é importante ser realista quanto ao mercado de trabalho. Você pode, então, ajudar com pesquisas nesse sentido e mostrar as responsabilidades e possíveis consequências da escolha. 

Sem dúvidas, a dedicação do aluno e o suporte pedagógico da escola são fundamentais. Porém, o papel da família também precisa ficar claro na preparação para o ENEM. O período já é de extrema pressão e cobrança, e nada mais justo que os familiares se mostrem um porto seguro aos jovens nesse momento. 

Gostou deste texto? A gente espera que sim. Aproveite, então, para compartilhá-lo em suas redes sociais. Outros pais e responsáveis na mesma situação que a sua podem utilizar estas dicas!

Compartilhar
0

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.