[Parte 2] Autoestima da criança: veja como incentivá-la

Incentivar autoestima nas crianças, desde pequenas, é algo muito vantajoso para as suas vidas. Quando os pais se preocupam em desenvolver essas questões ainda na infância de seus filhos, colaboram para que se tornem adultos mais seguros e equilibrados.

Além disso, os valores que são transmitidos durante esse processo ajudam a impor limites, ao mesmo tempo em que estimulam habilidades e o autoconhecimento.

Para orientar nessa importante missão, este artigo traz algumas dicas para garantir o ensino da autoestima. Continue a leitura e descubra como ajudar as crianças a crescerem mais confiantes!

Desaprove comportamentos e nunca a criança

É um grande erro pensar que para incentivar autoestima nas crianças é preciso aprovar todo e qualquer comportamento dela. Quando o pequeno faz algo de errado, é preciso comunicá-lo com clareza e objetividade sobre o que fez.

Por exemplo, se ele bateu no irmão mais novo, é preciso dizer que não é certo — sem gritos e de forma paciente. Lembre-se sempre de que a criança é como uma esponja, que absorve o que é bom e ruim. Se você faz com que ela compreenda que o aprendizado é mútuo, ela passa a entender que o problema está em determinadas ações, e não nela.

A mesma coisa acontece quando ela faz algo de bom: se a lição de casa foi realizada com sucesso, a autoestima é reforçada quando se elogia a atitude, e não a criança propriamente dita. Por exemplo, evite dizer que ela é linda por fazer a lição corretamente, prefira elogiar a dedicação.

Seja exemplo de aceitação do próprio corpo

É quase impossível falar de autoestima sem levantar questões a respeito da estética e da aparência, especialmente na infância. E a neura muitas vezes inicia dentro da própria família.

Crianças aprendem pelo exemplo, por isso evite reclamar da sua própria aparência na frente dos seus filhos e apontar defeitos nos outros. Não mostre que as questões estéticas estão acima de outras qualidades.

Dê responsabilidades e incentive a autonomia

Mostre para a criança que ela sempre é capaz de realizar atividades desafiadoras e tomar as próprias decisões. Isso pode acontecer em um momento interativo entre pais e filhos: enquanto os adultos cozinham, as crianças arrumam a mesa.

Eventualmente, você pode encontrar uma certa resistência em realizar esse tipo de atividade. O mais recomendado é estimular uma negociação por parte dela: diga que, se ela não arrumar a mesa, não pode jogar videogame após o jantar.

Isso faz com que a criança também queira impor condições e transforma o momento uma ótima oportunidade para que os pequenos pensem, interajam e busquem por soluções. Mas atenção: é importante ter firmeza e cuidado para não cair nas famosas chantagens.

Incentivar autoestima nas crianças é uma atitude responsável, de carinho e de amor. Tome cuidado para que isso seja feito de acordo com a realidade, pois é fundamental que os pequenos também aprendam a lidar com frustrações e a superá-las.

Se você gostou das nossas dicas e se preocupa em transmitir bons ensinamentos aos seus filhos, assine a nossa newsletter e receba textos tão relevantes quanto este. Até breve!

Compartilhar
0

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.