Meu filho quer ser Youtuber

O fácil acesso a diferentes tecnologias — entre elas o smartphone — faz com que as crianças das novas gerações sejam cada vez mais conectadas. Assim, as redes sociais já fazem parte da realidade delas desde muito cedo e não é raro uma criança expressar o desejo de ser youtuber. 

Por já terem um amplo contato com os influenciadores, é comum que os pequenos se inspirem nessas pessoas e tenham vontade de imitá-los de alguma forma. Agora, como os pais deve se portar nessas situações?

Foi pensando nessa dúvida cada vez mais frequente que criamos este post, abordando os principais aspectos sobre o ingresso de jovens e crianças no Youtube, assim como algumas das vantagens e desvantagens que isso pode trazer. Acompanhe! 

Idade para ser Youtuber

Em seus Termos de Uso, o Youtube deixa claro que os usuários que desejam criar um canal na rede devem ter mais de 18 anos; ou, caso estejam abaixo disso, devem ter expressa autorização dos pais. 

Já para quem deseja abrir uma conta na plataforma como espectador, é preciso ter um e-mail do Google, que pode ser criado por qualquer pessoa acima de 13 anos. Porém, é possível ter acesso à maioria dos vídeos publicados sem estar logado. 

Contudo, visando justamente um melhor aproveitamento da rede social por pessoas de todas as idades, o YouTube criou uma versão Kids de sua plataforma. As recomendações de conteúdos ficam mais restritas e o consumo de vídeos pode ser mais controlado pelos pais. 

O papel dos pais

Apoiar os sonhos do seu pequeno é importante e pode até mesmo resultar em uma maior aproximação entre pais e filhos. Nesse sentido, é possível procurar atividades extracurriculares que ajudem no desenvolvimento de um canal no Youtube, como oratória, programação, entre outras. 

Também pode ser interessante estabelecer regras e trabalhar o senso de responsabilidade da criança com relação aos materiais utilizados, seja um smartphone, seja uma câmera própria para esse tipo de filmagem. 

Além de todo esse suporte “material”, quando se trata de criar um canal no Youtube, é importante preparar a criança para uma série de possíveis frustrações. Trabalhe as expectativas do seu filho e tente fazer com ele leve a prática como mais uma atividade de lazer de seu dia — sem grandes responsabilidades ou obrigações.

Não é todo mundo que consegue milhões de seguidores e, os que conseguem, não atingem essa marca do dia para a noite. Além disso, a criança (ou o jovem) fica, sim, mais exposto e suscetível a críticas e é preciso ter um suporte emocional para isso.  

O monitoramento do conteúdo

Por conta dessa exposição, é preciso acompanhar de perto tanto o conteúdo que a criança publica como também o que ela consome — já que muitas vezes isso serve de inspiração. Outro fator que deve ser observado diz respeito às regras de direitos autorais, que jamais devem ser burladas. 

Outra dica muito útil para proteger as crianças dos haters da internet é limitar os comentários do canal do YouTube. É possível condicioná-los a uma moderação e você pode ficar responsável por isso, deixando que apenas comentários previamente aprovados cheguem ao youtuber mirim. 

A internet e as redes sociais são ferramentas que chegam cada vez mais cedo à realidade das crianças. É por isso que, hoje em dia, muito jovens almejam a carreira de youtuber. Na maioria dos casos, é mais saudável apoiar seu filho nessa decisão, inclusive para dar o suporte necessário. 

Esperamos que este conteúdo tenha sido útil para você. Continue com a gente e conheça outros bons sites que podem ser úteis para seu filho se manter antenado!

Compartilhar
0

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.