As Fintechs Chegam Chegando. E Pelo Jeito, Para Ficar.

0
Dicas  |  Next 2 You

“Fintech”. Certamente, você tem ouvido cada vez mais este termo no seu dia a dia. É bem provável, inclusive, que já faça uso ou seja cliente de uma delas, ainda que não saiba exatamente o que fazem e como atuam.

O termo surgiu da combinação entre “Financial” e “Technology”, e designa startups ou empresas que criam soluções financeiras inteiramente digitais, onde o uso da tecnologia é o que as distinguem das companhias tradicionais do setor.

Quase todas elas oferecem ao cliente o controle de seus recursos financeiros e a movimentação de seu dinheiro de maneira 100% remota e a qualquer hora, bastando para isso que possua um smartphone. As Fintechs proporcionam praticamente tudo o que um banco com agências físicas e milhares de funcionários pode oferecer: cartão de débito e de crédito, conta corrente digital (geralmente com tarifa zero), empréstimos, seguros e mais um extenso portfólio de produtos e conveniências financeiras.

Trata-se, potencialmente, de uma verdadeira revolução na área – que logicamente provocará enormes mudanças na prestação de serviços bancários da forma que conhecemos hoje, alterando profundamente a relação das pessoas com o dinheiro.

Por não terem grandes despesas com estruturas físicas e um gasto muito menor com recursos humanos, as fintechs operam com um custo operacional extremamente reduzido – vantagem que acaba sendo repassada aos clientes na forma de serviços mais baratos ou gratuitos. Resultado para o usuário: mais conforto, menos processos burocráticos e também um alto grau de confiabilidade, já que elas obrigatoriamente precisam ser registradas junto às entidades reguladoras e fiscalizadoras do setor.

Há também as fintechs orientadas a serviços financeiros específicos, como de pagamento, crédito ou empréstimo, crowdfunding, de transações com bitcoins, de controle financeiro e de investimento.

É… se você tem em sua carteira algumas notas em papel moeda ou um talão de cheques, talvez seja o caso de fotografar e guardar o registro para a posteridade. Ao que parece, daqui a pouco tempo coisas assim não irão existir mais!

Fique à vontade pra compartilhar este post com seus amigos, e não deixe de se cadastrar pra receber notícias nossas. É só clicar aqui!

Fonte para elaboração do conteúdo: https://blog.toroinvestimentos.com.br/fintech-o-que-e
Fonte para elaboração do conteúdo: https://blog.nubank.com.br/fintech-o-que-e/

Compartilhar
0

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.