Ansiedade das crianças no retorno às aulas? Você pode ajudar nisso!

0
Dicas  |  Next 2 You

Quando se fala em retorno às aulas no modo presencial, logo se pensa na natural apreensão dos pais. Pouco se comenta sobre a ansiedade das próprias crianças em relação ao assunto.

Se o início de um ciclo de aulas já é, por si só, um gerador de expectativa, em tempos de Covid-19 esta se multiplica exponencialmente. Além dos desafios decorrentes da etapa que começa ou recomeça, é certo que passarão a orbitar por suas cabecinhas coisas assim:

“Lá na escola, com meus professores e colegas, como vai ser daqui pra frente?”

“Todo mundo vai ter que ficar longe um do outro?”

“Se eu esquecer um pouquinho de colocar a máscara, o que será que pode acontecer?”

“E o vovô e a vovó, se eu pegar o vírus poderei passar pra eles?”

“Nunca mais vai ter festa nem Educação Física na escola?”

Estas e outras perguntas, muitas delas ainda sem resposta, farão parte das indagações da garotada.

Não podemos esperar que as crianças administrem facilmente estes dilemas, até porque são ainda crianças. E aí, o surto de ansiedade nos pequenos pode ser tão “contagioso” quanto o da Covid-19…

Procurar auxílio psicológico para amenizar toda esta ansiedade é uma boa medida. Seguem algumas recomendações básicas, que podem ajudar bastante!

– Antes de tudo, os pais precisam manter a calma. Se eles também estiverem ansiosos, como dominar a ansiedade da criança? Transmitir calma e confiança é sempre fundamental.

– Estar disposto a ouvir também é muito importante. Coloque-se no lugar da criança, tentando compreender os medos dela. E pergunte antes de acalmar, procure descobrir os porquês destes medos.

– Valorize as medidas práticas de segurança, ou seja, aquilo que a criança pode fazer para se proteger: a higienização das mãos, a distância segura dos amiguinhos e, claro, o uso da máscara o tempo todo.

– Muitas crianças desenvolvem ansiedade a partir de um déficit de sono ou no fato de irem domir muito tarde. Fique atento a isso, bem como à prática de atividades físicas e à alimentação saudável e balanceada.

– Vale também aquilo que poderíamos chamar de treino-simulação. Por exemplo, uma reunião de pequenos grupos de crianças, na escola ou em ambiente semelhante. Elas usariam máscaras e praticariam o distanciamento seguro, supervisionadas por um adulto. O mesmo “treinamento” se aplicaria também à assepsia com álcool em gel e sabonete e a outros protocolos de higiene.

– É preciso que todos em casa estejam preparados para mudanças repentinas de planos. Não é totalmente descartada uma volta ao formato on-line, depois do retorno à modalidade presencial. Caso isto venha a ocorrer, o melhor é encarar com naturalidade, sem sentimento de “perda” daquilo que se reconquistou.

Fique à vontade pra compartilhar este post com seus amigos, e não deixe de se cadastrar pra receber notícias nossas. É só clicar aqui!

Fonte para elaboração do conteúdo: https://www.wsj.com/articles/how-to-help-kids-manage-back-to-school-anxiety-in-the-covid-era-11597671639

Compartilhar
0

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.