O papel do folclore para crianças no desenvolvimento do imaginário

O folclore compreende as formas de expressão da cultura de um povo. Essa palavra originária do inglês quer dizer “sabedoria popular”, que é transmitida de uma geração para a outra. Por ser considerada um dos mais ricos do mundo pela influência de diversas etnias e nacionalidades, ensinar nosso folclore para crianças se torna crucial para seu desenvolvimento coletivo e social.

Isso porque, pelas lendas, músicas e brincadeiras, a cultura construída em nosso país permanece viva e auxilia no desenvolvimento da cidadania, do bom relacionamento com as pessoas e com a natureza, entre outros ensinamentos que são passados.

Compreenda melhor qual o papel do nosso folclore para o imaginário infantil neste post e saiba formas de transmiti-lo às suas crianças. Boa leitura!

A relevância de ensinar folclore para crianças

O Brasil teve sua constituição com base em diversos personagens históricos, vindos de diferentes países, tribos e comunidades. Em diferentes graus, cada um deles contribuiu para a construção da cultura brasileira, que é repassada de geração a geração por meio de seus costumes.

Na educação infanto-juvenil, o incentivo ao reconhecimento de uma memória coletiva permite que as crianças desenvolvam um sentimento de pertencimento ao país e, assim, possam desenvolver a cidadania.

Além disso, as sabedorias populares auxiliam na compreensão das formas do povo de se relacionar e das situações que acontecem no presente, como fruto de tradições antigas. 

É pela memória popular e coletiva que se transmitem os valores, os aprendizados já adquiridos e as tradições de um povo, permitindo aos indivíduos que se desenvolvam em sua completude a partir do imaginário coletivo construído.

O folclore brasileiro e sua riqueza cultural

Por ter diversas influências culturais em sua origem, o folclore brasileiro é bastante rico e diversificado. Nesse universo, estão compreendidos as crendices, a culinária, as lendas, os cantos, as histórias e as festas populares, as danças regionais, o artesanato, a linguagem típica de uma região e até a medicina popular.

No caso do imaginário infantil, essa cultura popular é transmitida principalmente pelas lendas e brincadeiras típicas. Como exemplo, podemos mencionar a existência do Curupira, com seus pés virados para trás, entre as florestas, para proteger as matas e os animais; ou ainda a Iara, a sereia que canta e protege os rios do nosso país. Ambos ensinam as crianças sobre sustentabilidade e consciência ambiental. 

Ainda assim, pela grande extensão territorial, algumas histórias se sobressaem em alguns cantos do Brasil, enquanto outras podem apresentar diferentes detalhes entre uma localidade e outra.

A diversão das crianças por meio do folclore

Um dos primeiros contatos das crianças com o folclore brasileiro acontece por meio das canções de ninar. Em seguida, as lendas e histórias populares se tornam formas de divertir, distrair e ensinar os pequenos.

Para crianças menores, os pais podem contar histórias, como as citadas acima, ou ainda escolher entre outras, como as histórias do Boto Cor-de-Rosa, do Boitatá, da Cabra-cega, da Cuca e da Mula sem Cabeça. Essa tradição oral também incentiva o desenvolvimento da criatividade e da fantasia nas crianças.

Além disso, hoje já existem muitos livros que transmitem esses conhecimentos. Crianças maiores podem ser incentivadas a ler esses autores, inclusive nas férias. Entre eles, estão os livros Eu vi o Saci, de José Carlos Pontes, Os guardiões do verde, de José Maurício Séllos, e também A Cuca de batom que dançava balé, de Adriana Felicíssimo.

Outra opção são as brincadeiras, como ciranda, cabra-cega, passa anel e amarelinha, que são típicas de nosso folclore e divertem crianças de todas as idades.

Desenhos e séries educativas que trabalham esses temas também são opções, como O Sítio do Pica-pau Amarelo, a série de curta-metragem Eu Juro que Vi, e também os episódios da série Catalendas.

Todas são formas descontraídas de ensinar o folclore para crianças e transmitir todas essas sabedorias populares já adquiridas por gerações passadas. Para incentivar o contato com outras histórias, conheça nosso post sobre alguns outros autores que seu filho amará! Vamos lá!

Compartilhar
0

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.