NADA PODE DETER A PREVENÇÃO AO CÂNCER DE MAMA. NEM MESMO A PANDEMIA!

Pelo menos 50% de queda, só no ano de 2020. Não, infelizmente não estamos falando em redução de casos de câncer de mama. Ao contrário: este  percentual refere-se a uma estatística pra lá de preocupante – a diminuição do número de mamografias realizadas pelo SUS durante a pandemia. Já os novos tratamentos de câncer de mama também caíram pela metade em relação à média histórica, o que indica que a detecção de novos casos diminuiu em função da falta de cuidados preventivos e dos exames de rotina. É importante observar que o Ministério da Saúde recomenda que todas mulheres, com idade entre 50 e 69 anos, realizem a mamografia a cada dois anos, mesmo que não apresentem sintomas.

Daí o fato do Outubro Rosa de 2021 representar um alerta ainda mais incisivo. Segundo os especialistas, o isolamento imposto pela pandemia de Covid-19 prejudicou a notificação de casos não só deste, mas também de outros tipos de câncer. A estimativa do INCA (Instituto Nacional do Câncer) é de que 66 mil mulheres brasileiras tenham desenvolvido câncer de mama só no ano de 2020.

Luciana Holtz, médica da ONG Oncoguia, relatou que, além da queda expressiva no número de mamografias de rastreamento, observou-se 39% de diminuição na quantidade de biópsias.

A principal causa do retardo das avaliações periódicas é, obviamente, o temor das mulheres em contraírem o coronavírus ao se exporem a ambientes clínicos e hospitalares, trazendo como consequência o diagnóstico tardio e a redução substancial das chances de cura. 

É compreensível o temor pela exposição ao risco de contaminação, tendo em vista um cenário onde a pandemia ainda não está suficientemente controlada. Porém, diante da alta letalidade do câncer de mama quando detectado em estágio avançado, convém pesar prós e contras e avaliar se vale a pena postergar o acompanhamento preventivo – pelo menos neste caso. Lembrando que, tomados todos os cuidados de biossegurança, como o uso de máscara, o distanciamento entre as pessoas e a higienização constante com álccol em gel, a probabilidade de infecção é muito baixa. 

Consciência, bom senso, responsabilidade com a própria saúde. Com ou sem pandemia, estas são as melhores armas para que a gente vença a guerra contra o câncer de mama!

Fique à vontade pra compartilhar este post com seus amigos, e não deixe de se cadastrar pra receber notícias nossas.

Fontes para elaboração do conteúdo:

https://www.jdv.com.br/numero-de-mamografias-cai-no-brasil-durante-a-pandemia/

https://www.camara.leg.br/noticias/766077-isolamento-na-pandemia-prejudicou-diagnostico-de-cancer-de-mama-dizem-especialistas/

http://www.oncoguia.org.br/

Compartilhar
2

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.