Literatura brasileira: 4 livros que viraram filmes

A literatura brasileira é muito rica, mas nem sempre é muito bem recebida inicialmente pelos estudantes: seja pela linguagem mais rebuscada ou por tratar de temas aparentemente fora de sua vivência, as obras clássicas tendem a sofrer uma rejeição por grande parte dos alunos.

Uma boa forma de resgatar o interesse é trabalhar nas aulas livros que viraram filmes. Assim, é possível deixar à disposição do estudante a escolha pelo meio que mais lhe agrade, aumentando as chances de ele de fato ter um contato com a obra.

Sendo assim, confira agora quatro livros clássicos da literatura brasileira que viraram filmes!

1. Triste fim de Policarpo Quaresma (Lima Barreto)

A história original vem do romance de Lima Barreto, de 1915, época do pré-modernismo brasileiro. Ele é considerado por muitos o principal representando desse movimento. A sua adaptação para o cinema só aconteceu vários anos mais tarde, em 1998, em um filme dirigido por Paulo Thiago. 

A narrativa se baseia na vida do ultranacionalista Policarpo Quaresma, um sonhador e visionário, que luta político e fisicamente para ver o país que tanta ama ser tão grande quanto ele acha que pode ser. Mas, como o próprio título já entrega, o personagem tem as suas tentativas frustradas.

2. Memórias Póstumas de Brás Cubas (Machado de Assis)

Outro famoso romance da lista de livros que viraram filmes é o Memórias Póstumas de Brás Cubas, do grande Machado de Assis. O livro, lançado em 1881, foi adaptado para as telonas em 2001, ou seja, 120 anos depois. 

A história é bastante inovadora, ainda mais para a época em que foi produzida, uma vez que traz um “defunto autor”, como o próprio personagem gosta de se definir. Ao morrer, em 1869, Brás Cubas decide narrar a sua história para se distrair na eternidade.

Nesse meio, ele relembra de amigos, da sua formação acadêmica, de amores e do privilégio de nunca ter tido que trabalhar na vida.

3. Auto da Compadecida (Ariano Suassuna)

O livro de 1955 pode ser que você ainda não tenha lido, mas a sua adaptação para os cinemas do ano 2000 é bem provável que já tenha visto. Isso porque esse é um dos filmes nacionais de maior bilheteria de todos os tempos. Mas, se por acaso ainda não viu, vale a pena conferir.

Ele conta as aventuras de dois nordestinos: João Grilo, sertanejo mentiroso, e Chicó, o mais covarde de todos os homens. Por serem muito pobres, vivem vagando pelo sertão em busca de pequenos bicos e aplicando golpes, que nem sempre dão certo, o que os leva a se meterem em várias encrencas.

O filme é uma mistura de drama com comédia, permeado de diversos aspectos culturais e religiosos do Nordeste. É uma verdadeira aula de cultura, além de ser muito engraçado.

4. Vidas Secas (Graciliano Ramos)

Vidas Secas é considerado uma obra prima brasileira, tanto o romance original de 1938 quanto a sua adaptação para o cinema por Nelson Pereira do Santos em 1964.

Fabiano, Sinhá Vitória, seus 2 filhos e a cachorra Baleia formam uma  família de retirantes nordestinos, que buscam fugir da seca e da fome do sertão. A história se baseia no drama da sobrevivência deles, que vagam quase sem esperanças pelo interior do Nordeste.

Gostou das nossas dicas de livros que viraram filmes? Quer ficar por dentro de outros conteúdos interessantes como esse? Curta a nossa página no Facebook e não perca nenhuma novidade!

Compartilhar
0

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.