Interesse intenso. Se seu filho tem, sorte dele!

0
Dicas  |  Next 2 You

Trens, bonecas, dinossauros… ou quem sabe fotografia, constelações, veículos,  um time de futebol? Se seu filho demonstra verdadeira obsessão por algum assunto específico, tudo bem. Não há motivo para pânico. É grande a probabilidade que ele tenha desenvolvido o que os psicólogos chamam de Interesse Intenso, comum a 1/3 dos pequenos e indício de algo muito bom: esta “atenção concentrada” tende a aumentar a inteligência das crianças. Elas simplesmente gravitam em torno de um assunto só, para o qual parecem ter nascido vocacionadas.

Um estudo realizado pelas Universidade de Wisconsin e de Indiana demonstrou que o Interesse Intenso e focado beneficia o desenvolvimento intelectual dos baixinhos. Especialmente nos tópicos que exigem domínio conceitual (caso dos dinossauros), pois melhoram a atenção e as habilidades de pensamento complexo, como o processamento de informações. 

Pois é. Mais do que uma página ambulante de Wikipedia, uma criança com Interesse Intenso tem tudo para ser brilhante. Ao interessar-se espontaneamente por algo, ela encontrará maneiras de absorver o máximo de informações possíveis, aperfeiçoará naturalmente suas habilidades de linguagem e pensamento criativo, possivelmente será uma boa solucionadora de problemas e apresentará melhor desenvolvimento cognitivo, além de demonstrar também mais persistência e desenvoltura nas interações sociais. 

E não é só isso, não. Ao sentir-se “perita” em algo, a confiança da criança aumenta, ele explora seu mundo de maneira mais profunda e apresenta maior controle e autonomia na dinâmica de aprendizado. 

A má notícia é que apenas 20% destas crianças permanecem com sua paixão na vida adulta: o fascínio costuma sumir no início do Ensino Fundamental – momento em que a aprendizagem automotivada dá lugar à aprendizagem curricular. Ou seja, em lugar de mergulhar no tópico que a apaixona, ela é solicitada a ampliar seus conhecimentos e habilidades.

Logicamente que esta “abertura de leque” é muito positiva, mas aquele assunto que tanto ocupava seus pensamentos provavelmente perderá relevância. Mas será mesmo que precisa ser assim?

O Interesse Intenso pode ser estimulado com a escolarização!

Sim, é possível transferir de alguma forma para a sala de aula este entusiasmo  natural da criança por determinado assunto ou atividade. Para tanto, é preciso encontrar e fortalecer os pontos de contato entre o conteúdo curricular e a paixão da criança. Ou seja, de que maneiras podemos cultivar o Interesse Intenso dela sem prejuízo para todo um extenso programa a ser ministrado?

Ao valorizar seu dom inato, e relacionando-o a determinada matéria, o professor ganha naturalmente maior adesão do aluno. A criança assimila melhor o novo assunto ao mesmo tempo em que se diverte. Assim, ela parece brincar mas na verdade está aprendendo, através das lentes daquilo que a interessa. 

Fique à vontade pra compartilhar este post com seus amigos, e não deixe de se cadastrar pra receber notícias nossas. É só clicar aqui!

Fontes para elaboração do conteúdo:
https://www.scarymommy.com/intense-interests-intelligence/ https://www.smartparenting.com.ph/parenting/toddler/intense-interests-cognitive-development-a00228-20190319
https://www.livescience.com/55492-why-kids-have-obsessions.html

Compartilhar
0

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.