Dicas para manter seus filhos felizes, ocupados e aprendendo, apesar do coronavírus

0
Dicas  |  Next 2 You

Com a pandemia do coronavírus, e a consequente permanência das crianças em casa, um dilema se criou para os pais: o que fazer o dia inteiro com as crianças? O cancelamento das atividades presenciais nas escolas levou à necessidade de encontrar maneiras de promover uma transição suave de adaptação das crianças exclusivamente ao ambiente doméstico. Uma coisa é entretê-las nos finais de semana, outra é ter a semana toda a preencher com atividades. E por um período indeterminado!

O melhor e mais sensato é estabelecer uma rotina. Nas escolas, as crianças se acostumam a seguir um cronograma, e fazer uma agenda de tarefas para a semana tornará o dia a dia mais organizado e previsível.

Esta missão é bem mais fácil do que se imagina. Pegue caneta, papel e planeje como os dias serão preenchidos. A meta é manter as crianças ocupadas e aprendendo, e ao mesmo tempo permitindo que você possa também cuidar dos seus afazeres.

COMO DEFINIR UMA ROTINA

. Antes de tudo, a rotina escolar. Pense em como a escola estrutura e administra as aulas e demais atividades, e procure espelhar isto dentro de casa.

. Quando seu filho toma o café da manhã, lancha e almoça?

. Qual o horário do recreio?

. Divida o dia em blocos de atividades, da mesma forma que o colégio faz.

. Nas tarefas escolares, seu filho “rende” melhor de manhã ou à tarde? Saber isso é importante, para que o estudo e a assimilação da matéria sejam mais produtivos. 

Após mapear os horários de tarefas escolares e de alimentação, preencha o restante do dia com brincadeiras que estimulem a imaginação, a criatividade e o gosto pelas novas descobertas. Tendo sempre em mente o objetivo de aprender brincando e de brincar aprendendo!

Nesta nova programação, escale blocos de 15 a 30 minutos para as brincadeiras. Este tempo varia em razão da mecânica de cada atividade e da idade da criança.

SOBRE BRINQUEDOS

Elimine brinquedos não utilizados e quebrados. Se já é difícil encontrar brinquedos bons, imagine peças de reposição…

Descarte brinquedos que utilizem bateria, cheios de luzes e “efeitos especiais”. Eles podem chamar a atenção da criança, mas possuem pouco valor pedagógico. Dê preferência aos brinquedos mais simples – aqueles da sua infância – como blocos, carros, bonecas, cozinhas. Estes trazem uma proposta mais lúdica, humanizada e instrutiva.

Limite o envolvimento de adultos: brincar é para as crianças! Aceite, de vez em quando, alguns convites para brincadeiras, mas não se sinta culpado por ignorar outros. As crianças precisam brincar independentemente dos adultos.

PROGRAMANDO ATIVIDADES EM CASA

As crianças se empolgam quando percebem que os pais estimulam a diversão. Atividades dentro de casa podem ser também ótimas oportunidades de unir conteúdo escolar, desenvolvimento de habilidades e entretenimento.

Estas atividades não precisam ser complicadas ou levar horas para serem postas em prática. Ao planejar sua programação, pense no melhor “encadeamento” de uma atividade para a outra, procurando balanceá-las e mesclando aprendizado, diversão, alimentação, etc.

ATIVIDADES INTERNAS PERFEITAS PARA TERMINAR UM DIA

BOX ROAD – A brincadeira do momento para crianças pequenas nos EUA. Com auxílio de uma tesoura, abra uma caixa de papelão grande. Uma vez plana, desenhe nela estradas e ruas. A ideia é que a criança crie uma cidade sobre esta base, juntando blocos, caminhões, carros e outros brinquedos.

LAVAGEM DE BRINQUEDOS – Deixe que seu filho lave os  brinquedos de plástico. Para dar uma incrementada na atividade e torná-la mais atraente, adicione esponjas, toalhas e muita água e sabão!

ARTE DO LIXO – Traga pra casa materiais reciclados para pintura. As crianças adoram pintar objetos e criar coisas diferentes a partir deles.

CORRESPONDÊNCIA ADESIVA – Desenhe formas, letras, números, palavras ou problemas de matemática em notas adesivas e esconda-as em casa para que seu filho as encontre. Depois, peça à criança que combine com dicas ou descrições afixadas em um mural ou nas paredes do quarto dela, por exemplo.

LEITURA

Inúmeros estudos comprovam a importância da leitura para as crianças, e estar em casa o dia todo é uma ótima chance de fortalecer este hábito.

Quinze a vinte minutos diários está ótimo para começar (tempo total, que pode ser dividido ao longo do dia). O pai pode ler em voz alta, depois o filho lê – se a criança já estiver alfabetizada – e assim por diante, envolvendo a família toda. Sem esquecer da leitura silenciosa, que também deve ser incentivada. Não há problema em “alterar” a programação do dia caso a criança queira, espontaneamente, ler um pouco mais.

INTERVALOS

O recreio faz parte da vida escolar, e o ideal é que seja usufruído em espaços abertos, como parques e playgrounds. Porém, em tempos de coronavírus, o melhor é ficar restrito ao quintal de casa…

O importante é que as crianças se divirtam e “queimem” energia, para que durmam bem à noite.

ESTABELEÇA UM TEMPO MÁXIMO PARA TV, iPAD E COMPUTADOR

Utilize a TV com sabedoria, fazendo dela uma aliada da aprendizagem na medida do possível, auxiliando pais e filhos. Para evitar abusos no tempo em frente à telinha, ao tablet ou ao computador:

. Mantenha horários definidos, com bons programas e Apps educativos – não apenas desenhos animados e séries. E cuide para que os pequenos não misturem aparelhos eletrônicos com refeições. Hora de comer, comer!

. No horário programado para desligar, seja inflexível: não deixe o aparelho funcionando, nem como ruído de fundo. Se a casa estiver muito silenciosa, opte por música.

É natural que, mesmo com um cronograma bem planejado, pode ser que em determinados dias você não reúna suficiente energia para as atividades programadas. E que acabe permitindo que seu filho assista a um episódio “extra” do programa favorito… Tudo bem, cada dia é um dia. Mas que esta seja a exceção, e não a regra!

Compartilhar
0

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.