Como morar no interior interfere na qualidade de vida e educação

A qualidade da educação recebida pelos filhos é um dos principais fatores a levar em conta na hora de escolher uma instituição de ensino. Para quem tem a opção de morar no interior, as possibilidades são ainda mais vantajosas.

A qualidade de vida oferecida por cidades menores e com menos habitantes tem impacto direto no desenvolvimento educacional das crianças e dos adolescentes. Quer entender como se dá essa relação? Nós te contamos no post de hoje!

Porque morar no interior tem a ver com educação

O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) — responsável por medir a qualidade do ensino das escolas — traz, a cada edição, exemplos de instituições de ensino localizadas em cidades com menos de 20 mil habitantes e que alcançam as melhores notas.

Uma das explicações para isso é que uma rede de ensino menor é mais fácil de ser organizada e, portanto, o serviço educacional é oferecido com melhor qualidade para os alunos.

Além disso, como as escolas menores estão mais próximas da comunidade, existe um controle social muito forte. A pressão sobre os diretores e coordenadores dos colégios aumenta, e eles se sentem mais motivados a buscar o aperfeiçoamento da instituição pela qual são responsáveis.

Outro motivo para a qualidade do ensino no interior é o número reduzido de estudantes em cada turma. Isso aumenta a atenção dispensada pelo professor a cada criança ou jovem. 

É possível construir uma carreira e morar no interior

Para quem cogita a possibilidade de morar no interior, é preciso pensar sobre as condições para construir uma carreira.

As vantagens são perceptíveis e impactam principalmente na qualidade de vida: a chance de engarrafamentos é quase nula, diminuindo o tempo de ida até o trabalho; a prestação de serviços de saúde costuma ser melhor; a educação alcança níveis mais elevados de qualidade, etc.

Alguns profissionais também têm a facilidade de não precisarem de um local físico (escritório, empresa, etc.) e fixo para trabalhar. É o caso de advogados, contadores, empresários e quaisquer outras carreiras que possam ser exercidas remotamente, com a ajuda de tecnologia.

Ou seja: morar no interior ou na cidade não vai interferir diretamente no trabalho, mas vai aumentar muito a qualidade de vida.  

Mais qualidade de vida para a família

As vantagens das cidades pequenas ou cidades-satélite são muitas. Geralmente, sua localização é relativamente próxima das capitais. Um exemplo é Itatiba, a 80 quilômetros de São Paulo.

A cidade abriga um dos melhores colégios do país, o Next, cujo programa pedagógico e qualidade do ensino são reconhecidos em todos os níveis, desde o ensino básico até o ensino médio.

É uma alternativa para famílias e pais, geralmente empresários e funcionários de multinacionais, que trabalham em São Paulo e procuram, em cidades menores da área metropolitana, mais qualidade de vida.

Morar no interior traz benefícios não só para a educação, mas para a qualidade de vida em geral. É uma escolha que impacta no desenvolvimento dos estudantes e no acesso que eles terão a oportunidades de estudo e aprendizado.

E aí, está pensando em morar ou buscar uma escola para seu filho no interior? Conte sua história pra gente aqui nos comentários e participe da conversa!

Compartilhar
0

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.