Literatura infantil: conheça os 5 principais tipos de narrativa

A leitura, além de um hábito prazeroso, é essencial para o nosso desenvolvimento pessoal, especialmente para aqueles que ainda estão numa fase de descobertas.

A literatura infantil é bastante rica e contém, inclusive, algumas peculiaridades. Quer saber quais são os principais tipos de narrativa utilizados em livros para crianças? Continue a leitura e conheça esse inesgotável universo mais de perto!

1. Fábula

Costumam ser histórias curtas. Apesar de ser bastante comum vermos fábulas sendo protagonizadas por animais ou objetos, algumas delas também têm seres humanos como personagens.

Como as fábulas sempre terminam com alguma lição, podem ser importantes para estimular o senso moral nas crianças.

Um exemplo é a história da formiga e da cigarra, na qual a formiga trabalha durante todo o verão, enquanto a cigarra passa o dia inteiro cantando e acaba ficando sem ter o que comer quando o inverno chega. É uma história que faz as crianças perceberem, desde cedo, o valor do trabalho.

2. Conto

Contos são narrativas compactas, onde os personagens geralmente estão envolvidos em um conflito que precisa ser resolvido logo.

Vários grandes autores ficaram famosos por seus contos, como Edgar Allan Poe, Isaac Asimov, Franz Kafka, Oscar Wilde e Machado de Assis. Mesmo de modo inconsciente, a leitura de contos estimula muitas crianças e jovens a encarar seus problemas, motivados pelos atos corajosos de seus personagens.

3. Crônica

Muito parecidas com os contos, as crônicas costumam tratar de fatos da vida cotidiana. Sem tramas densas ou grandes conflitos a serem resolvidos, elas prezam mais pelo aspecto informal e relatam problemas comuns, com os quais qualquer pessoa pode se identificar.

Podem ser ótimas para desenvolver a relação das crianças com a sociedade ao seu redor.

4. Lendas e mitos

São narrativas populares, geralmente baseadas em acontecimentos históricos e repassadas através de gerações.

A mesma lenda pode ter diferentes versões, de acordo com o local onde ela é contada. Elas podem ser ótimas para o desenvolvimento cognitivo dos jovens, já que mexem com o imaginário popular.

Já os mitos são uma derivação das lendas e são histórias com enorme potencial para estimular a imaginação e a criatividade das crianças, pois podem envolver seres mágicos e artefatos sobrenaturais.

Alguns dos mitos mais conhecidos foram repassados oralmente por muitos anos e tinham a intenção de explicar o desconhecido, principalmente fenômenos naturais. Dessa forma, surgiram desde as histórias dos deuses gregos e dos personagens do nosso folclore.

5. Romance

Contam com um enredo bem mais extenso e vários conflitos e sub-tramas dentro da mesma história. Nesse tipo de narrativa, é bastante comum encontrarmos a estrutura conhecida como Jornada do Herói, na qual os personagens têm arcos dramáticos que guardam muitas similaridades entre si.

Dois exemplos são as séries infanto-juvenis Harry Potter e Percy Jackson, cujo sucesso, aliás, levou muitas crianças e adolescentes a descobrirem o prazer da leitura e até mesmo o da escrita.

Não ficam dúvidas de que a literatura infantil é uma ferramenta muito importante para o desenvolvimento de crianças e adolescentes, certo? Agora que você sabe disso, curta nossa página no Facebook e veja como trabalhamos para incentivar essa prática!

Compartilhar
2

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *