Carne Vegetal. Está servido?

0
Dicas  |  Next 2 You

É bom já começar a se acostumar com a ideia. Aos poucos, a chamada carne vegetal, preparado de proteína vegetal composto por soja, ervilha, grão de bico, beterraba, condimentos e outros ingredientes orgânicos, vai ganhando mercado e espaço na vida das pessoas. E é ótimo que seja assim, ainda que muita gente não consiga – por enquanto – abrir mão da carne de origem animal.

Tudo leva a crer que a rejeição de parte dos consumidores seja superada pelo rápido desenvolvimento do produto e sua similaridade de sabor, textura e suculência em relação à carne tradicional.

Se, por um lado, o Brasil é o maior exportador de carne bovina (uma diminuição seria péssimo para nossa balança comercial), por outro observa-se uma crescente demanda mundial por opções mais saudáveis de alimentação, especialmente pela população mais jovem.

Um outro fato a se considerar é que a pecuária de corte simplesmente não se sustentará mais, em um horizonte próximo. Os danos ao meio ambiente, para ficarmos apenas no rebanho bovino, têm sido devastadores. Nada menos de 79% da soja produzida no mundo é utilizada para fazer ração animal, e este é um notável contrassenso: além da área alocada para o gado, temos que considerar uma outra área imensa para produzir a alimentação dele. O resultado é a conversão de florestas em lavouras de soja, sendo que os hectares de cultivo desta commodity na América do Sul mais que dobraram nos últimos 10 anos. Isso sem falar do aumento do efeito estufa e do expressivo consumo de energia e água envolvido na atividade pecuária. Segundo a EMBRAPA, para produzir um quilo de carne bovina são necessários 15,5 mil litros de água!!!

O porquê da carne vegetal

– A quantidade de gorduras saturadas, comparativamente ao produto animal, é muito menor, e a do chamado colesterol ruim (LDL), também.

– É considerável a minimização de impactos ambientais.

– 30 milhões de pessoas declaram-se vegetarianas no Brasil, número que só tende a aumentar. Um contingente que, além de preocupado com saúde, bem-estar e sustentabilidade, em geral também se opõe, filosoficamente, à crueldade animal.

– Grandes corporações multinacionais produtoras de carne vêm pesquisando e desenvolvendo linhas cada vez mais completas de produtos exclusivamente vegetais, o mesmo ocorrendo com gigantes do fast-food, como McDonald’s e Burger King.

Nem tudo, entretanto, é 100% saudável no universo da carne vegetal. Sua industrialização, até o momento, resulta em produtos ultraprocessados. Ou seja, justamente o contrário do que os consumidores mais conscientes procuram. Nutricionistas alertam que há casos em que a quantidade de calorias, sódio, aromatizantes, corantes e outros aditivos artificiais é muito alta. Paradoxalmente, uma pretensa saudabilidade pode trazer, na prática, ganho de peso e aumento do risco de doenças cardiovasculares, por exemplo. Então, fique ligado: na compra de carne ou hambúrguer vegetal, vale uma boa lida nas embalagens para conferir os ingredientes!

Fique à vontade pra compartilhar este post com seus amigos, e não deixe de se cadastrar pra receber notícias nossas. É só clicar aqui!

Fonte para elaboração do conteúdo: https://vipfood.com.br/carne-vegetalentenda-o-que-e-e-como-e-feita-a-carne-do-futuro/
Fonte para elaboração do conteúdo: https://www.wwf.org.br/natureza_brasileira/reducao_de_impactos2/agricultura/agr_soja/#:~:text=Cerca%20de%2079%25%20da%20soja,para%20alimentar%20o%20gado%20tamb%C3%A9m.
Fonte para elaboração do conteúdo: https://blog.livup.com.br/carne-vegetal-entenda-o-que-e-e-para-que-serve/

Compartilhar
0

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.