Conheça os 4 principais tipos de narrativas infantis

Incentivar a leitura para as crianças é uma decisão fundamental e que estimulará o raciocínio, a criatividade e o senso crítico dos pequenos, desde cedo.

Na literatura infantil existem alguns tipos de narrativas ou gêneros para lidar com esse tipo de público leitor. É uma área rica de criação e transporta-os para mundos inimagináveis, onde as histórias podem se tornar grandes aliadas em seu dia a dia.

Muitas atividades escolares têm como recurso a leitura, mas também é de extrema importância que os pais a estimulem dentro de casa. Para te ajudar nessa missão, selecionamos 4 principais tipos de narrativas infantis para que a criança tenha um repertório variado. Confira!

1. Lendas

Elas têm base histórica e costumam ser passadas de geração para geração. É comum que as lendas partam da idealização de um fato contado, passando por várias adaptações até estarem presentes no inconsciente coletivo de um grupo ou região.

Elas desenvolvem as áreas cognitivas das crianças, porque mexem com a imaginação. Bons exemplos de lendas locais são as histórias do nosso folclore: Saci Pererê, Mula sem cabeça, Negrinho do Pastoreio, Boto cor-de-rosa etc.

2. Contos

São narrativas mais sucintas e que os poucos personagens precisam resolver uma situação sem muitas delongas. Normalmente, é uma estrutura simples e de fácil assimilação, devido à sua menor extensão.

Pode ter a característica de ser uma história real ou fantasiosa e contar com tempo cronológico ou psicológico. Exemplos de contos fantasiosos são os contos de fadas como A bela adormecida, Branca de Neve, Chapeuzinho Vermelho, Pinóquio, entre outros.

3. Fábulas

Se assemelham em alguns aspectos com os Contos, principalmente por serem estórias curtas e fantasiosas. Tem a característica marcante de que os animais, por meio do recurso literário chamado antropomorfismo, pensam, agem e sentem como os seres humanos. Além disso, todas elas trazem morais explícitas, ao final da obra.

Fábulas como A cigarra e a formiga, A lebre e a tartaruga e A gansa dos ovos de ouro trazem lições de moral que são ótimos ensinamentos até de responsabilidade.

As Fábulas que trazem objetos inanimados como personagens com atos humanos são chamadas de Apólogos. A agulha e a linha, de Machado de Assis, é um exemplo.

4. Romances

Narra um acontecimento da ficção e traz aspectos dos personagens quanto a sua vida pessoal, social ou familiar. São vários conflitos ao mesmo tempo acontecendo, sendo que um é primordial para o desfecho da história e os demais agem de forma coadjuvante.

São enredos com picos de suspense e bem mais extensos do que os contos e fábulas. Ótimo exemplo desse tipo de narrativa são os romances de C. S. Lewis sobre as Crônicas de Nárnia.

Esses são alguns dos gêneros de narrativas infantis mais usados pelos professores na educação das crianças. O que parecem ser histórias para puro entretenimento, na verdade, são peça-chave para as crianças verem o mundo, o modo de viver, reagir e expandirem a criatividade.

Atividades lúdicas que podem ser usadas pelos professores para que os aluninhos compreendam melhor, são miniteatros de fantoches, pinturas, artesanatos e várias outras tarefas que estimulem a imaginação e mantenha a atenção deles.

Importante enfatizar que a parceria entre pais e mestres deve ser fundamental no desenvolvimento das crianças.

Já que sabe um pouco mais sobre algumas narrativas infantis, não deixe de compartilhar essa informação nas suas redes sociais. 

Compartilhar
0

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.